Empreendedorismo e maternidade: veja como conciliar

Empreendedorismo e maternidade: veja como conciliar

Após o nascimento do filho, muitas mães desejam empreender, para ter um controle da rotina e poder ficar mais próxima do bebê. No entanto, ao contrário do que muitas pessoas pensam, gerenciar um negócio e ainda estar com as crianças é tarefa quase impossível se não houver um bom planejamento.

Para trabalhar por conta própria, especialmente se for dentro de casa, a gestão do tempo é imprescindível. Fundadora da Big Boss Mama, Nah Saleh, 36 anos, viveu esse mesmo dilema após dar à luz Aisha, de três anos, e descobriu nas redes sociais uma forma de construir esse propósito. Hoje Nah realiza mentorias para mulheres que querem empreender através do curso online “Da Paixão ao negócio”, além de consultorias personalizadas.

Confira algumas dicas da Nah para quem quer começar o próprio negócio:

  • Organize um cronograma adaptado com o estilo de vida que você quer levar. Separe o tempo que você se considera mais produtiva e um tempo para lazer. Seja responsável para curtir os dois com 100% de foco em cada um. É comprovado cientificamente que produzimos muito mais quando estamos equilibradas entre trabalho e relaxamento.
  • Defina no cronograma um tempo médio para as coisas rotineiras e acompanhe esse cronograma semanalmente, fazendo balanços diários sobre o dia seguinte sempre antes de dormir.
  • Crianças em casa e foco na produtividade do trabalho não combinam! Portanto, se possível, tente organizar para que alguém fique com as crianças pelo menos 2 vezes na semana.

Sentir medo, angústia e insegurança é natural, mas para empreender você precisa do mínimo OBRIGATÓRIO para se sentir plena no seu dia a dia: fazer o que se ama!

– A minha filosofia é trabalhar genuinamente aquilo que você ama fazer e transformar isso em negócio. Para isso alguns pilares são importante nesse processo – ressalta Nah.

Autoconhecimento

Entender o que te faz feliz, quais são suas habilidades e como isso pode rentabilizar é importante, mas o que te carrega de fato com toda a força é saber sua missão com tudo isso! Coloque emoção nas suas escolhas.

Consciência

Trabalhar em cima da sua marca com cuidado. Não é começar a produzir um produto ou um serviço sem saber para quem está vendendo. Você precisa definir seu público, seu diferencial e trabalhar seu marketing entre os inúmeros tipos que existem, além de praticar as vendas com posicionamento no digital, mesmo se você decidir ter ponto físico.

Prática

Começar mesmo achando que não está pronta. A prática é o que leva a perfeição, então não adianta esperar muito para dar o start. Praticar suas habilidades, estudar, treinar e já jogar o jogo. Falar para todo mundo o que está fazendo e já mostrar nas redes também. É começar pequeno, ver depoimentos e lapidar. Esse pilar da prática é muito importante para validar seu produto, portanto tenha paciência, mas já comece e mostre ao mundo.

Busque ajude especializada

Muitas pessoas não conseguem definir isso tudo sozinha, por isso, recomendo procurar mentorias, cursos e grupos que tenham os mesmo objetivos. Às vezes esse é um empurrão que uma pessoa precisa para iniciar seus projetos ou se já tem marca, mas está estagnada, sair dessa. Conhecimento é o melhor investimento pessoal que existe.