Grávidas podem fazer tratamento dentário? 5 mitos e verdades sobre saúde bucal na gestação

Grávidas podem fazer tratamento dentário? 5 mitos e verdades sobre saúde bucal na gestação

Quando a mulher descobre a gravidez, deve se preocupar ainda mais com a própria saúde e a do bebê. E isso inclui a saúde bucal, já que surgem muitas dúvidas sobre o que pode e o que não pode fazer no período.

O cirurgião-dentista Ernani Calvete esclarece alguns mitos e verdades sobre esses cuidados:

Gestantes não podem fazer tratamentos dentários

MITO! De modo geral, mulheres grávidas podem se submeter a qualquer tratamento odontológico. Alguns medicamentos poderão estar restritos, mas seu dentista saberá receitar a medicação adequada para cada caso.

Os dentes ficam mais frágeis durante a gestação

MITO! Não há alteração nos dentes durante a gestação. O que pode ocorrer é que, durante o período gestacional, algumas mulheres exageram na frequência de consumo de alimentos com açúcar, e isso pode fazer com que desenvolvam cáries nesse período. Seguindo uma dieta adequada, os dentes permanecerão saudáveis.

Gestantes têm mais propensão à doença de gengiva

VERDADE! Durante a gestação as transformações hormonais deixam as gengivas mais propensas à gengivite. Há, inclusive, uma doença chamada gengivite gravídica. Além disso, caso a mulher comece a gestação já com alguma doença periodontal (doença gengival mais grave), esta será mais agressiva no período gestacional. Os ginecologistas hoje indicam como exames pré- gestacionais ou pré-natais exames odontológicos. Para prevenir doenças gengivais, é fundamental uma correta higiene com escova e fio dental.

Mulheres grávidas não podem se submeter a radiografias dentárias

MITO! O exame radiográfico mais comumente usado em odontologia inclui 14 pequenas radiografias que englobam todos os dentes. A quantidade de radiação a que a paciente é exposta com as modernas radiografias digitais equivale à quantidade de radiação a que somos expostos em um voo de duas horas. Mesmo com radiografias convencionais, a exposição à radiação é pequena. Convém, no entanto, usar coletes de proteção que estão sempre disponíveis em clínicas de radiologia e consultórios odontológicos.

Gestantes com doença de gengiva têm mais risco a parto prematuro

VERDADE! As doenças gengivais são processos inflamatórios crônicos que fazem com que o organismo produza constantemente mediadores inflamatórios. Essas substâncias aumentarão a produção do hormônio que promove a contração do útero no momento do parto. Este hormônio estando aumentado pode haver prematuridade de parto. Esta é mais uma razão para manter cuidados com a saúde bucal durante a gestação.