O Câncer na Gravidez

O Câncer na Gravidez

 

O câncer de mama, doença que atinge milhares de mulheres pelo mundo todo ano, é muitas vezes um assunto evitado devido ao medo pelas mulheres. No entanto, é muito importante
falar sobre o assunto, conscientizar as mulheres do perigo, como também das precauções e
contramedidas, afim de evitá-lo ou, ao menos, evitar um diagnóstico tardio da doença.

Vamos falar hoje um pouco sobre o câncer de mama na gravidez. A chance dele acontecer é bem mais comum do que muitos pensam, estatísticas revelam que uma a cada mil gestantes podem ser acometidas com o câncer durante o período gestacional ou até um ano após o parto. Os tumores mais frequentes de acontecer nessa época são o câncer de colo uterino, câncer de mama e o câncer de pele, também conhecido como melanoma, os linfomas e as leucemias.

Mas antes de sair entrando em pânico, saiba de uma coisa: é possível tratar a doença sem colocar em risco a vida do bebê. É muito importante que o tumor seja diagnosticado precocemente, um ponto importante a focar a atenção é que muitas vezes os sintomas do câncer de mama são confundidos com os da gravidez e suas alterações fisiológicas e anatômicas neste período, o que pode levar a comprometer o exame físico. Vale ir até o seu ginecologista e conversar caso haja algum incômodo.

Em muitos dos casos, o tratamento contra o câncer compreende sessões de quimioterapia que devem ser realizadas após o terceiro mês de gestação, vale lembrar que durante o período de amamentação do bebê, deve-se evitar o uso da quimioterapia.

Em casos mais graves, onde é necessária a retirada do tumor, já existem anestesias especiais que podem ser usada na ocasião, além de medicamentos como morfina e codeína que podem ser usados para evitar as dores. No entanto, anti-inflamatórios, antibióticos e aminoglicosídeos devem ser evitados.

Referente a radioterapia, esta deve ser evitada a todo custo durante a gravidez, já que pode causar diversos problemas ao bebê. Mastologistas alertam que com o uso das radioterapias no período de gestação, mesmo que o bebê nasça aparentemente saudável, problemas e sequelas irão se manifestar depois dos 20 ou 25 anos.

Dados clínica da Mama