Por que fico deprimido na época de Natal e Ano Novo?

Por que fico deprimido na época de Natal e Ano Novo?

Para a maioria das pessoas as festas de final de ano são cheias de significado e alegrias. Encontro com a família, presentes, mesa farta e boas lembranças. Mas, para alguns o que deveria ser um período de celebração acaba não sendo tão bom assim.
É sabido que a depressão pode ocorrer em qualquer época do ano, mas o estresse e ansiedade durante os meses de novembro e dezembro pode atingir com mais força, pois é um momento em que paramos para analisar tudo que passamos durante os últimos meses, reavaliamos nossas metas. Além de ficar mais forte a saudade de familiares e amigos que estão longe ou já se foram.
Então, por que a depressão é tão comum durante essas datas?
Segundo dados do site healthline, existem várias razões pelas quais você pode desenvolver depressão durante as férias:

Isolamento social
É um dos maiores atenuantes de depressão, especialmente durante os feriados de final de ano. Algumas pessoas podem ter um pequeno círculo social ou a falta de oportunidades de socialização e, nesse período começam a sentir com mais força a “desconexão” com os demais. Acabam se retirando ainda mais do convívio aumentando os sintomas de solidão e tristeza.
Esses indivíduos podem ver outras pessoas que passam o tempo com amigos e familiares e se perguntam: “Por que não pode ser eu?” ou “Por que todo mundo muito mais feliz do que eu sou?” Uma das melhores maneiras de lidar com o isolamento social é estender a mão para os amigos ou a família e pedir apoio. Ou ainda, o mais recomendado, tentar falar com um terapeuta. Eles podem ajudá-lo a descobrir o porque desses sentimentos e desenvolver soluções para superá-los.

Luto
Durante essas festividades é natural que nossos sentimentos em relação a perda de um ente querido fique mais latente. A saudade aperta o peito e não nos permite viver a data como gostaríamos. Se você está lidando com a perda de alguém querido, talvez seja o momento de conversar com alguém sobre os seus sentimentos ou mesmo procurar ajuda em grupos de apoio ou terapia. Não é incomum sentir raiva pela pessoa ter partido ou culpa por aproveitar as festas. Isso só mostra que você é humano e reflete o seu momento.

Existem algumas maneiras de evitar a tristeza nesse período como:
– Começar uma nova tradição: como tentar planejar uma viagem em família nesse período ao invés de passar em casa, como sempre.
– Não ceder a pressão: sinta-se livre para não participar de um momento que você não está confortável. Esteja disposto a dizer aos outros: “Eu não estou bem para isso agora.
– Ajudar os outros também pode ser muito útil para você passar por essa época de forma mais tranquila. Por exemplo, você pode tentar trabalhar em uma cozinha e distribuir alimentos para pessoas carentes, organizar um grupo e juntar presentes para crianças carentes ou ainda ajudar o seu vizinho com uma simples tarefa como arrumar o quintal ou dar uma pintura nova na casa.
– Se conectar com a natureza: fazer um passeio no parque, floresta ou mesmo uma praia pode ajudar você a relaxar e a se sentir melhor e menos sobrecarregado.
– Mantenha o foco no que importa. O mais importante do natal não são os presentes, mas os problemas financeiros podem fazer você acreditar nisso. Controle o estresse organizando a troca de presentes entre amigos e familiares (estipular um valor como limite pode ser interessante). Você pode também cozinhar algo para presentear alguém ou mesmo criar rituais novos para a família passar o tempo.

Quando é hora de buscar ajuda profissional
Se você estiver se sentindo triste por longos períodos de tempo é hora de buscar uma ajuda profissional. Eles podem encaminhá-lo para um especialista que irá lhe orientar a melhor maneira de tratar o problema e lhe ajudar a sair desse período difícil.

E ainda, você pode melhorar seu humor, tirando um tempo para você e revendo algumas atitudes. Começar uma dieta saudável, tentar manter um padrão de sono ou retomar alguma atividade física regular. De acordo com especialistas, algo como 30 minutos de exercícios cardiovascular podem fornecer, de forma imediata, uma melhora em seu quadro realizando efeitos semelhantes aos de um medicamento antidepressivo.

white-male-1720201_960_720

Participar de um grupo de apoio, onde você fala com pessoas com experiências semelhantes aos seus, também podem ajudar. Nós mães temos o privilégio de termos outras mães unidas e dividindo suas experiências e angústias.
Nesse ano eu ganhei um presente maravilhoso que foi um grupo de mães blogueiras com quem vive experiências maravilhosas. Me apoiaram, me ouviram e me proporcionaram momentos muito divertidos. Obrigada, gurias!

Aproveito a oportunidade para dividir com vocês alguns conteúdos que as meninas produziram que podem te ajudar – e muito – nesse Natal. Têm dicas de cartões, comidinhas, brincadeiras, decoração e modelitos. Espia só:

Sabrina, do Mamãe em Construção: www.mamaeemconstrucao.com.br/2016/12/make-para-natal-e-ano-novo

Raquel, do Mamãe Cria e Brinca:
www.mamaecriaebrinca.com fazer um globo de neve  ou de natal..br/como-fazer-globo-de-natal/

Sarah, do Mamãe do Sul: www.facebook.com/Mamaedosul/posts/349651502075739

Roberta e Joanna, do Amigas Mães:
www.amigasemaes.com.br/coresanonovo

Luciana, do Real Maternidade:
www.realmaternidade.com.br/2015/12/11/diy-enfeites-de-natal-para-fazer-com-as-criancas

Claudia Bins, do As Passeadeiras:
www. aspasseadeiras.com.br/natal-pelo-mundo/

Aline Berguetti, do Maria Clara Berghetti/ 4 KIDS BRASIL www.4kidsbrasil.com.br/lifestyle/diy/item/256-diy-embalagens-para-os-presentes-de-natal-lindo-e-barato

Alessandra Nunes, do Da Fertilidade à Maternidade:
www.dafertilidadeamaternidade.com.br/2016/11/papainoel.html

Roberta, do Odisseia Materna:
www.odisseiamaterna.com.br/2016/12/festas-de-final-de-ano-na-escola-voce.html

Camila, do Gravidez Planejada:
www.g
ravidezplanejada.com/2016/12/12/o-verdadeiro-significado-do-natal-e-os-presentes/

Vivi, do Blog BabyLo:
www.blogbabylo.com/natal-ideal/

Tati, do Mãe de Guri e Guria:
www.maedegurieguria.com.br/2016/12/decor-e-preparativos-de-natal-para

Fernanda Buffara, do Mamãe Gaúcha www.mamaegauchars.wordpress.com/2016/12/12/o-significado-dos-simbolos-natalinos

Alessandra Rauter, do Porto Materno
www.portomaterno.com/2016/12/12/noite-feliz